Maior crescimento, mais leite, lucro adicional!

O início da vida da bezerra determina
a produção ao longo do ciclo de vida

A forte influência da alimentação no desenvolvimento do úbere foi confirmada novamente

O pleno desenvolvimento do úbere depende fortemente da alimentação que a bezerra recebe nas primeiras oito semanas. Isso foi novamente demonstrado por um estudo recente nos Estados Unidos. Os resultados mostram que o aumento da alimentação com substituto de leite de bezerra tem um grande impacto sobre o crescimento do úbere e desenvolvimento das glândulas mamárias após os primeiros 54 dias de vida.

Já em 2005 a pesquisa de Brown demonstrou que o volume de substituto de leite fornecido às bezerras nas primeiras oito semanas tem um enorme efeito sobre o desenvolvimento do úbere. Tanto o número de células mamárias desenvolvidas (DNA do parênquima) quanto a atividade celular (RNA do parênquima) são fortemente dependentes do fornecimento de nutrientes, conforme demonstrado pela pesquisa de Brown.

Correlação entre o consumo de ração da bezerra e desenvolvimento do úbere

Os resultados de um estudo da Universidade de Cornell em Ithaca nos EUA (F. Soberon and M.E. van Amburgh) que também investigou a correlação entre o consumo de ração na primeira fase de vida e o desenvolvimento do úbere foram publicados recentemente. Um grupo de controle de seis bezerras foi alimentado com 32,6 quilos de substituto de leite (0,6 quilos por dia) durante os primeiros 54 dias de vida. Durante o mesmo período, um grupo de teste do mesmo tamanho foi alimentado com 69,5 quilos de substituto de leite (1,3 quilos por dia).

O tecido mamário responde fortemente a maiores níveis de nutrição

Após 54 dias, o peso mamário total do grupo de teste foi 4,5 vezes maior do que aquele do grupo de controle. No grupo de teste, o peso do parênquima, o tecido que secreta leite do úbere foi 5,9 vezes maior do que aquele do grupo de controle. Esses resultados mostram novamente que o desenvolvimento do úbere pode ser fortemente influenciado pelos nutrientes que são ministrados à bezerra na forma de substituto do leite durante a primeira fase da vida. Os rins e fígado também crescem mais rápido quanto maiores forem os níveis de consumo de ração, mas a resposta do tecido mamário é, de longe, a maior.

 

Parênquima = tecido secretor de leite

Tirando o máximo proveito do potencial genético

O volume diário de substituto do leite fornecido ao grupo de teste foi muito além dos níveis normalmente administrados às bezerras na prática. Para a maioria das fazendas de leite, isso representa uma grande oportunidade para obter um desenvolvimento do úbere nitidamente mais forte e, assim, fazer o melhor uso possível do potencial genético de seus animais.

Esse estudo está totalmente alinhado com a visão Sprayfo: O início da vida define o desempenho ao longo da vida. O conceito Sprayfo Life Start incentiva o fornecimento de litros em altas concentrações, com um foco nas primeiras cinco semanas.
Você deseja saber que programação de alimentação se enquadra melhor à sua fazenda? Nós ficaremos felizes em ajudar!