Bezerras saudáveis​ crescem naturalmente

Nutrição, higiene e clima: a base para uma criação livre de problemas

A higiene e monitoramento evitam a síndrome da acidose ruminal em bezerras

A acidose ruminal deixa as bezerras muito doentes, com um sério risco de morte. Não há um tratamento ou cura simples. Felizmente, com as medidas certas, você pode reduzir drasticamente o risco de acidose ruminal.

Em circunstâncias normais, o leite bebido por uma bezerra vai direto para o seu abomaso. Caso o reflexo esofágico for interrompido, o leite vai diretamente para o rúmen. Também é possível que, após beber muito leite, ou água depois do leite, parte desse volume voltará para o rúmen. Isto atrapalha o processo de digestão, resultando em inchaço e fezes com aspecto de argila após alguns dias. É por isso que os animais acometidos de acidose ruminal são, muitas vezes, chamados de 'defecadores de argila'.

Os sintomas da acidose ruminal

As bezerras que sofrem de acidose ruminal ficam inchadas no lado esquerdo do seu corpo, devido ao gás que se acumula no rúmen. Elas bebem menos/mal, e às vezes apresentam sintomas semelhantes a cólicas (dores no estômago). Seu pelo torna-se espinhoso e seus olhos cansados e sonolentos. Após cerca de cinco dias, um animal acometido de acidose ruminal passa a defecar fezes com aparência de argila. As fezes são como massa de vidraceiro - consistentes, cinzas e firmes.

A bezerra para de crescer, pois já não digere os alimentos adequadamente e o desenvolvimento ruminal é gravemente afetado. A pele torna-se opaca e seca e a bezerra perde peso.

Como evitar a acidose ruminal em bezerras

As palavras-chave para a prevenção da acidose ruminal em bezerras são: higiene, vigilância e alimentação correta. Medidas concretas:

  • Não dê água imediatamente após o leite, espere cerca de uma hora.
  • Posicione a calha de água a alguns metros de distância do alimentador automático.
  • Evite que a bezerra tenha que se abaixar muito para beber. Essa é uma postura antinatural e não é boa para o reflexo esofágico.
  • Forneça leite na concentração correta: 1 kg de pó para 6-7 litros de água, 125-150 gramas por litro.
  • Misture o substituto de leite de bezerra corretamente e alimente as bezerras nos horários programados
  • Forneça o leite na temperatura certa (40-41°C) e, definitivamente, não muito frio.
  • Trabalhe com materiais limpos – baldes e misturadores limpos após a alimentação.
  • Ao usar baldes de desmame: verifique o bico e substitua-o regularmente.
  • Ao usar um alimentador automático: verificar a dosagem de pó e temperatura e limpe o orifício de saída regularmente.
  • Se as bezerras estiverem doentes (por exemplo, problemas pulmonares), ajuste os volumes de alimentação.

Como tratar a acidose ruminal

O tratamento da acidose ruminal é o seguinte:

  • Lave o rúmen despejando água morna sobre ele por meio de um tubo e, em seguida, esvazie o rúmen utilizando o mesmo tubo. Empurre a cabeça da bezerra para baixo e pressione o rúmen para cima. Isso drenará o conteúdo do rúmen.
  • Essa ação funcionará apenas parcialmente ou não funcionará se houver uma estrutura exagerada (alimentos) no rúmen.
  • Se a lavagem não funcionar, dê somente água à bezerra por dois dias para que o rúmen possa esvaziar naturalmente.
  • Não adicione eletrólitos, uma vez que os açúcares são convertidos e podem causar gases.
  • Ofereça espaço para a bezerra poder se movimentar e andar.
  • Após lavar o rúmen, você pode começar a dar o leite novamente utilizando um balde de desmame. Use um bico novo, pendure o balde a 80-100 cm de altura e forneça o leite morno. Comece com 1 litro de leite duas vezes por dia. Forneça também pelo menos quatro litros de água morna no período da tarde e à noite.
  • Se nenhuma reação negativa ocorrer, então aumente a oferta de leite aos poucos.

Forneça feno ou luzerna para fazer o rúmen trabalhar novamente. Não ofereça peletes na primeira semana. Aplique na bezerra uma injeção de vitaminas e minerais para aumentar a imunidade.